Kawakubo

Homenageada do MET Gala 2017: Rei Kawakubo

Olá meus amores!

No dia 01/05, segunda-feira, ocorreu o MET Gala 2017 que é um baile anual realizado pelo Metropolitan Museum of Art, em Nova York, que tem como objetivo arrecadar fundos para o setor de moda e design do museu. Todo ano esse baile possui um tema diferente, ano passado foi Manus x Machina: Fashion in an age of Technology e esse ano o tema foi Rei Kawakubo/Comme des Garçons: Art of the In-Between, uma homenagem à estilista japonesa Rei Kawakubo, fundadora da marca Comme des Garçons.

Rei-Kawakubo-gabrielafurquim

(Foto: Senatus)

Bom, eu acho que a maioria de vocês já devem ter visto alguns dos looks que passaram por esse tapete vermelho, afinal… teve alguns que deram o que falar, mas o post de hoje não é apenas para comentar os looks em si e sim para falar da estilista homenageada e o porquê dos looks extravagantes. Então, vamos lá.

Rei-Kawakubo-2-gabrielafurquim

(Fotos: Revista Glamour e Raquel Prates – Pharrell Williams e sua esposa Helen Lasichanh, Rihanna e Tracee Ellis Ross vestiram Comme des Garçons)

Rei Kawakubo nasceu em Tóquio, no Japão, no dia 11 de Outubro de 1942. Algo interessante em sua biografia é que ela não se formou em Moda e sim em Filosofia, Arte e Literatura na Universidade Keio, em Tóquio, talvez tenha sido a sua formação que influenciou a sua maneira expressiva e ousada em criar. Mas enfim, foi apenas em 1966 que Rei Kawakubo deu início a sua carreira de estilista e em 1969 ela criou a sua marca Comme des Garçons, e é a partir daí que a sua carreira fez o maior sucesso e dominou a década de 80.

Rei-Kawakubo-3-gabrielafurquim

(Fotos: The Impression)

Mas, porque tanto sucesso? Pergunta simples, mas ao mesmo tempo tão complexa. Uma frase muito comum que define as criações de Rei Kawakubo é aquela: “A única regra é que não há regras”, afinal… ela mesma já disse que as regras estão apenas dentro da nossa mente, ah… e uma outra característica dela é que ela não segue tendências. Então ela vai criar coleções que provoca, que são desconstruídas, com volumes, amassadas, rasgadas e com imperfeições propositais. Talvez essa seja a resposta pra tanto sucesso, afinal… no mundo do vestuário existem várias regrinhas e do nada aparece uma estilista com coleções que apresentam padrões totalmente desconstruídos.

Rei Kawakubo é uma das melhores estilistas contemporâneas e é consagrada no mundo todo. Os seus desfiles são uma caixinha de surpresa porque não passa pela sua cabeça o que vai ser apresentado e não é só a roupa que tem uma pegada mercante, é como é apresentada, é a expressão das modelos, é o caminhar das modelos. Um bom exemplo, é a coleção outono/inverno 2017/2018, observem:

Então meus amores, é isso. E voltando ao MET Gala 2017, a homenagem foi mais que merecida e algumas famosas honraram a proposta do tema, como foi o caso da Rihanna. Então me diz a sua opinião aí nos comentários. Espero que gostem ♥♥♥


Referências de texto:

http://www.portaisdamoda.com.br, http://mundodasmarcas.blogspot.com.br, http://www.lilianpacce.com.br, http://ffw.uol.com.br, http://br.fashionnetwork.com, http://elle.abril.com.br