Moda

O uso do plástico na indústria da moda

Olá meus amores!

O ano está acabando e as tendências para 2018 já estão aparecendo e uma das apostas para esse novo ano são as roupas feitas de plástico e tem mais: não é plástico reciclado. Eu sei que você deve estar pensando que quais grifes seriam capaz de utilizar um material tão insustentável em suas coleções, então deixa eu te responder: Chanel, Burberry, Balmain, Tipi, MM6…

o-uso-do-plastico-na-industria-da-moda-gabrielafurquim.jpeg

(Chanel / Burberry / Balmain)

A intenção por trás das coleções feitas com plástico é mostrar que esse material pode ser transformado em peças luxuosas. E sim, isso é verdade, mas será mesmo que essa seria a única justificativa para se utilizar esse material? Afinal, o custo para produzir essas peças serão baixíssimos devido ao custo do plástico e o lucro será enorme. Ou seja, seria a questão econômica passando por cima da questão ambiental?

Enfim, é muito triste saber que ainda há uma parte da indústria da moda que não pense em sustentabilidade e que marcas incríveis como essas estejam utilizando esse material que causa um grande impacto ambiental. Entretanto, nem tudo está perdido, visto que, também há uma parte da indústria da moda que leva muito a sério a questão de sustentabilidade e um exemplo disso é o caso da estilista britânica Stella McCartney que, segundo a ELLE, fez uma parceria com a Parley for the Ocean para utilizar o plástico retirado dos oceanos em suas coleções.

o-uso-do-plastico-na-industria-da-moda-3-gabrielafurquim.jpeg

(Stella McCartney escolheu para cenário da sua coleção outo/inverno 2017 um aterro sanitário na costa oriental da Escócia)

Ah… E Stella não está sozinha nessa: a Dior e o estilista Elie Saab ♥ também buscam promover a sustentabilidade nas suas criações. E para melhorar ainda mais, no dia 24 de setembro foi realizado no teatro Alla Scala, em Milão, o Green Carpet Fashion Awards. Esse evento contou com desfiles de marcas como Fendi, Giorgio Armani, Gucci, Prada e Valentino que apresentaram modelos sustentáveis.

Então meus amores, é isso. Esse post era só pra mostrar como se está sendo utilizado o plástico na indústria na moda e que enquanto há pessoas que procuram reutilizar o plástico, há pessoas que estão fazendo o uso desse material novo. Ah… e eu gostaria muito de saber a opinião de você sobre esse assunto, então me diz aí nos comentários. Espero que gostem ♥♥♥


Referência de fotos:

https://elle.abril.com.br/, http://revistaglamour.globo.com/, http://www.radarconsultoria.com/

Anúncios

A moda está em decadência?

Olá meus amores!

Recentemente, em uma entrevista para o portal WWD, Gulam Gvalaisa, diretor executivo e porta-voz da Vetements, declarou que a marca não irá desfilar a sua próxima coleção e para você entender o porquê disso, leia a seguir um trecho da fala de Gulam:

Há desfiles demais. Eu acho que isso é um pouco insano. Quando existiam menos marcas, menos desfiles, menos semanas de moda e coleções, desfiles eram algo pelo qual as pessoas esperavam. Agora, parece que existe uma longa semana de moda que nunca para e dura 365 dias por ano, […] os desfiles de hoje não têm mais nada a ver com roupas. A maioria dos looks nem são produzidos e, consequentemente, nunca chegam às lojas.

A-moda-esta-em-decadencia-gabrielafurquim

(Foto: Getty Images)

E já que os desfiles não geram mais todo aquele impacto, a Vetements, a Burberry e a Tom Ford estão pensando em adotar o conceito “see now, buy now”, já utilizado pela Tommy Hilfiger, que consiste em assistir o desfile e já comprar a peça, sem precisar esperar chegar à loja, ou seja, é uma atitude desesperada para vender.

E é aí que nós percebemos que a moda está em decadência, pois os desfiles não interessam mais tanto quanto interessavam a alguns anos e isso nos leva a uma pergunta: por quê? Resposta simples: como disse Gulam “parece que existe uma longa semana de moda que nunca para e dura 365 dias por ano”, acumulando aquele monte de tendência, o que está “na moda” hoje, amanhã já não está e isso acaba se tornando cansativo para a mente e para o bolso.

Além disso, a necessidade desesperada de criar e criar tendência, acaba gerando inúmeros desfiles com roupas que não possuem um pingo de criatividade e que logo serão descartadas porque a estação mudou, resultando em uma moda nada sustentável. Há duas frases que definem o meu sentimento em relação a crise pelo qual o mundo fashion está passando:

I – Sou contra a moda que não dure. É o meu lado masculino. Não consigo imaginar que se jogue uma roupa fora, só porque é primavera.

II – A moda virou uma piada. Os designers se esqueceram que existem mulheres dentro das roupas. A maioria das mulheres se veste para os homens e quer ser admirada. Mas elas também precisam andar, entrar num carro sem arrebentar a costura! Roupas têm que ter uma forma natural.

Adivinhem quem é a autora da frase? Isso mesmo, Coco Chanel. Então meus amores, é isso. O post de hoje foi mais como um desabafo e agora eu quero saber a opinião de vocês, me contem aí nos comentários. Espero que gostem ♥♥♥

Homenageada do MET Gala 2017: Rei Kawakubo

Olá meus amores!

No dia 01/05, segunda-feira, ocorreu o MET Gala 2017 que é um baile anual realizado pelo Metropolitan Museum of Art, em Nova York, que tem como objetivo arrecadar fundos para o setor de moda e design do museu. Todo ano esse baile possui um tema diferente, ano passado foi Manus x Machina: Fashion in an age of Technology e esse ano o tema foi Rei Kawakubo/Comme des Garçons: Art of the In-Between, uma homenagem à estilista japonesa Rei Kawakubo, fundadora da marca Comme des Garçons.

Rei-Kawakubo-gabrielafurquim

(Foto: Senatus)

Bom, eu acho que a maioria de vocês já devem ter visto alguns dos looks que passaram por esse tapete vermelho, afinal… teve alguns que deram o que falar, mas o post de hoje não é apenas para comentar os looks em si e sim para falar da estilista homenageada e o porquê dos looks extravagantes. Então, vamos lá.

Rei-Kawakubo-2-gabrielafurquim

(Fotos: Revista Glamour e Raquel Prates – Pharrell Williams e sua esposa Helen Lasichanh, Rihanna e Tracee Ellis Ross vestiram Comme des Garçons)

Rei Kawakubo nasceu em Tóquio, no Japão, no dia 11 de Outubro de 1942. Algo interessante em sua biografia é que ela não se formou em Moda e sim em Filosofia, Arte e Literatura na Universidade Keio, em Tóquio, talvez tenha sido a sua formação que influenciou a sua maneira expressiva e ousada em criar. Mas enfim, foi apenas em 1966 que Rei Kawakubo deu início a sua carreira de estilista e em 1969 ela criou a sua marca Comme des Garçons, e é a partir daí que a sua carreira fez o maior sucesso e dominou a década de 80.

Rei-Kawakubo-3-gabrielafurquim

(Fotos: The Impression)

Mas, porque tanto sucesso? Pergunta simples, mas ao mesmo tempo tão complexa. Uma frase muito comum que define as criações de Rei Kawakubo é aquela: “A única regra é que não há regras”, afinal… ela mesma já disse que as regras estão apenas dentro da nossa mente, ah… e uma outra característica dela é que ela não segue tendências. Então ela vai criar coleções que provoca, que são desconstruídas, com volumes, amassadas, rasgadas e com imperfeições propositais. Talvez essa seja a resposta pra tanto sucesso, afinal… no mundo do vestuário existem várias regrinhas e do nada aparece uma estilista com coleções que apresentam padrões totalmente desconstruídos.

Rei Kawakubo é uma das melhores estilistas contemporâneas e é consagrada no mundo todo. Os seus desfiles são uma caixinha de surpresa porque não passa pela sua cabeça o que vai ser apresentado e não é só a roupa que tem uma pegada mercante, é como é apresentada, é a expressão das modelos, é o caminhar das modelos. Um bom exemplo, é a coleção outono/inverno 2017/2018, observem:

Então meus amores, é isso. E voltando ao MET Gala 2017, a homenagem foi mais que merecida e algumas famosas honraram a proposta do tema, como foi o caso da Rihanna. Então me diz a sua opinião aí nos comentários. Espero que gostem ♥♥♥


Referências de texto:

http://www.portaisdamoda.com.br, http://mundodasmarcas.blogspot.com.br, http://www.lilianpacce.com.br, http://ffw.uol.com.br, http://br.fashionnetwork.com, http://elle.abril.com.br

 

Nicoll Blue: a cor queridinha do momento

Olá meus amores!

Eu sei que já faz algum tempinho que eu não dou as caras aqui no blog e eu tenho uma justificativa para isso: bloqueio criativo. Todo mundo que escreve já passou por um momento assim e eu passei pelo meu, mas prometo ir retornando com os posts aos poucos e peço que me desculpem. Enfim, chega de falar de mim e vamos falar da Pantone que durante a semana de moda em Londres,  lançou uma nova cor em homenagem ao estilista britânico Richard Nicoll que faleceu em Outubro do ano passado e o nome da cor? Nicoll Blue.

Nicoll-Blue-a-cor-queridinha-do-momento-gabrielafurquim

(Foto: UseFashion Blog)

Essa cor foi escolhida pelos amigos mais próximos do estilista e olha… não podia ser outra já que Nicoll apresentou o azul em diversas coleções que apresentou em Londres. Ah, e as homenagens não param por aí, a entrada principal do Store Studios que é a sede oficial da London Fashion Week irá ser colorida com a Nicoll Blue, antes do desfile da Central Saint Martins MA, que ocorreu no dia 13/02 houve um minuto de silêncio em consideração ao estilista e foi feito um vídeo inspirado na cor.

A cor Nicoll Blue já é a queridinha do momento e não é para menos, né? Essa cor tem uma pegada clássica, elegante e sofisticada, digamos que ela é a versão mais escura do tom Azul Serenity, que foi considera uma das cores do ano de 2016. E falando em cor do ano, a cor de 2017 já foi definida que é a Greenery, porém depois do lançamento da Nicoll Blue é ela quem promete arrasar nas próximas temporadas, se cuida Greenery.

Nicoll-Blue-a-cor-queridinha-do-momento-2-gabrielafurquim

(Fotos: Pinterest, Uol e Unique Fashion Closet)

E para quem gostaria de colocar um pouquinho mais de cor no look, mas estava com medo de investir em um Pink Yarrow (uma das cores que compõe a cartela de cores 2017), o Nicoll Blue é uma ótima opção, afinal… ele é leve e não vai pesar tanto nas produções. Além de clássica, elegante e sofisticada, esse tom tem um toque meio vintage e eu já imaginei essa cor em uma saia de couro sendo usada pela modelo Twiggy nos anos 70 com uma botinha branca para um editorial rsrs.

Nicoll-Blue-a-cor-queridinha-do-momento-3-gabrielafurquim

(Foto: Victória Sayão)

Então meus amores, é isso. Eu confesso que fiquei apaixonada nesse tom, ele transmite uma calma e eu mal posso esperar para incrementá-lo em minhas produções, ah… e você também, em? Quero ver todo mundo se jogando no Nicoll Blue. E para quem não acompanhou a cartela de cores que foi escolhida pela Pantone no início desse ano, basta clicar aqui que você já fica a par das tendências. Para finalizarmos quero novamente me desculpar pelo meu sumiço. Espero que gostem do post ♥♥♥


Referência de texto:

http://vogue.globo.com/, http://blog.usefashion.com/

Para inspirar: 10 frases de Coco Chanel

Olá meus amores!

Coco Chanel foi uma das melhores estilistas, ela foi responsável por mudar o mundo da moda e mesmo depois de sua morte, os seus ensinamentos atravessaram gerações e as mulheres/estilistas ainda encontram neles inspirações para se vestir e criar.

para-inspirar-10-frases-de-coco-chanel-gabrielafurquim

Além dos seus ensinamentos, Coco Chanel possuía uma personalidade forte e demonstrava isso através dos seus pensamentos e para mostrar isso à você separei 10 frases de Coco Chanel para te inspirar. Então, vamos lá.

para-inspirar-10-frases-de-coco-chanel-2-gabrielafurquim

Então meus amores, é isso. Essas são também as minhas 10 frases favoritas, confesso que tenho vontade de enquadra-las e deixar elas espalhadas pela casa rsrs. Das 10 frases, a minha favorita é a primeira que diz que toda mulher deveria se arrumar um pouco, pois nunca se sabe quando ela terá um encontro com o destino. Ah, e qual a sua frase favorita? Me conta aí nos comentários! Espero que gostem ♥♥♥

3 séries relacionadas a moda

Olá meus amores!

Recentemente eu fiz um post aqui no blog indicando 3 filmes maravilhosos relacionados a moda e nele eu havia dito que faria um post indicando 3 séries relacionadas a moda e cá estou eu para indicar as 3 séries que na verdade é 4, mas como uma ainda não lançou e eu estou louca para assistir já vou indicá-la também rsrs.

  • GOSSIP GIRL 

3-series-relacionadas-a-moda-gossip-girl-gabrielafurquim

Gossip Girl é uma série que apesar dos conflitos, fofocas e barracos possui um grande envolvimento com a moda por mais que não seja o tema foco da série. O que mais chama atenção são os looks dos personagens que são maravilhosos, a minha personagem favorita sem dúvidas é a Blair com o seu estilo clássico e além dela tem a Jenny que sonha em ser estilista (confesso que não gosto muito dela rsrs). Enfim, Gossip Girl lançou tendências e vale a pena assistir.

Resenha:

Após passar um ano estudando fora por motivos misteriosos, Serena van der Woodsen (Blake Lively) está de volta em Nova York. Seu retorno agita o Upper East side, onde vivem os jovens mais privilegiados da cidade, como a sua melhor amiga, Blair Waldorf (Leighton Meester), o namorado de Blair, Nate Archibald (Chace Crawford), e ainda Chuck Bass (Ed Westwick). Enquanto lida com os problemas com a mãe, Lily van der Woodsen (Kelly Rutherford), e o irmão, Eric (Connor Paolo), Serena irá começar um relacionamento com Dan Humphrey (Penn Badgley), um garoto de um mundo completamente diferente.

3-series-relacionadas-a-moda-mad-man-gabrielafurquim

Se você é apaixonado(a) pelas roupas dos anos 50/60 provavelmente vai amar Mad Man. A moda desse período é uma das minhas favoritas e por isso logo me encantei pelas saias armadas, silhuetas delineadas, saias de cintura alta, decotes reveladores, delineado marcante e batom vermelho da série.

Resenha:

Don Draper (Jon Hamm) é um dos mais talentosos nomes da cena publicitária da Nova York dos anos 60. Ele guarda um importante segredo sobre sua vida passada e tem dificuldades em administrar seu dia a dia e de sua família. No escritório, Don lida com a ambição de colegas como Pete Campbell (Vincent Kartheiser) ao mesmo tempo em que incentiva a novata Peggy Olson (Elisabeth Moss). Em meio a um período de grande movimentação política e social, os funcionários do escritório lutam para conquistar grandes clientes.

Para mais informações: http://www.adorocinema.com/series/serie-3400/

  • ATELIER 

3-series-relacionadas-a-moda-atelier-gabrielafurquim

Atelier é uma série japonesa original da Netflix, ela conta a história Mayuko que arruma um emprego na Emotion, uma marca de moda íntima. Essa série crítica os padrões de beleza e nos dá umas aulas de moda e marketing.

Resenha:

Mayuko é uma jovem que cresceu no interior do Japão, mais precisamente na região de Hokkaido. Ao completar seus estudos, ela encontra emprego em uma empresa de lingerie de alta costura em Ginza. Acompanhe sua história de luta, perseverança e amadurecimento em um novo mundo, com novas regras e valores.

Para mais informações: https://filmow.com/atelier-t196194/

  • GIRL BOSS

E por fim, Girl Boss. Essa série ainda não lançou, mas eu estou super ansiosa para assisti-lá. Essa série é baseada no Best-Seller Girl Boss que foi escrito pela empresária Sophia Amoruso que é CEO do site Nasty Gal. O livro é baseado na sua trajetória de vida de Sophia que começou vendendo roupas vintages no Ebay e hoje, aos 27 anos possui uma marca multimilionária.

Então meus amores, é isso. Você já assistiu alguma dessas séries? Se sim, me conta aí nos comentários qual e o que você achou dela. Ah… e você tem alguma para indicar? Me conta aí. Espero que gostem ♥♥♥

5 mulheres que influenciaram o mundo da moda

Olá meus amores!

Para o post de hoje eu resolvi trazer uma lista para mostrar à vocês 5 mulheres estilistas que com suas criações influenciaram o mundo da moda, confesso que foi difícil escolher apenas 5, mas eu não queria que o post ficasse muito grande então quem sabe não temos uma parte 2? Enfim, vamos conferir que são essas cinco mulheres.

  • GABRIELLE BONHEUR CHANEL 

Jamais faria um post assim sem citar Gabrielle Bonheur Chanel ou Coco Chanel (1883 – 1971) como é mais conhecida. Gabrielle foi uma estilista francesa e fundou a tão famosa Chanel S.A. Tudo começou quando Arthur Capel, que foi o grande amor da vida de Gabrielle a ajudou a abrir a sua primeira loja de chapéus que logo ficou famosa e apareceu nas revistas mais famosas de moda de Nova York. Depois da morte de Capel, Coco Chanel conheceu o grão-duque Dmitri Pavlovich Romanov, e é a partir dessa relação que Gabrielle começa a desenhar roupas. A partir daí, seu estilo começou a ditar moda e Gabrielle foi responsável por criações que atravessaram décadas passando de moda em moda e como exemplo nós temos o famoso corte de cabelo Chanel e a criação do estilo Tomboy e Navy. Coco Chanel realmente foi umas das mulheres mais influentes no mundo da moda, tanto é que ela apareceu no Time 100: The Most Important People of the Century (Lista das cem pessoas mais influentes da história do século XX) da revista Time. 

5-mulheres-que-influenciaram-o-mundo-da-moda-coco-chanel-gabrielafurquim

(Foto: Biography)

  • ELSA SCHIAPARELLI 

Como eu não falaria de Elsa Schiaparelli se foi ela a responsável por criar a cor rosa-choque que já foi uma das minhas cores favoritas? Pois é, obrigada Elsa por criar essa cor maravilhosa! Enfim, Elsa Schiaparelli foi uma estilista italiana que sempre conciliou arte e moda, mais precisamente artes plásticas e moda. Incentivada pelo seu amigo estilista Paul Poiret, Elsa abriu a sua primeira loja em 1927 e em 1929 apresentou a sua primeira coleção que fez o maior sucesso, mas o sucesso foi tanto que Elsa se tornou rival e inimiga de Coco Chanel (Se até Coco Chanel tinha uma inimiga, imagine eu.) Elsa Schiaparelli encontrava a sua inspiração no surrealismo e a partir de criações como a cor rosa-choque, a introdução do zíper nas roupas e o chapéu em forma de sapato ela se tornou uma mulher muito influente no mundo da moda.

Elsa Schiaparelli

(Foto: Data)

  • MARY QUANT

Mary Quant (1934) é uma estilista britânica que revolucionou a moda com a criação da famosa minissaia, junto com essa peça ela foi responsável por popularizar o shorts Hot Pants. Quando jovem, Mary começou a desenhar as suas próprias roupas pois considerava a moda “terrivelmente feia” e depois de algum tempo ela decidiu vender as suas criações e para isso, em parceria com o marido, abriu a loja Baazar que fica localizada na famosa King’s Road, em Londres. Apesar da sua loja, Mary fez sucesso após a criação da minissaia que tinha apenas 30 cm de comprimento e era usada com blusas justas e botas. O sucesso foi tanto que Mary abriu 150 filiais na Inglaterra, 320 nos Estados Unidos e além disso a sua butique se tornou o símbolo da vanguarda, ah… e não para por aí, em 1994 Mary lançou uma de acessórios e cosméticos e justificou: “É para que ninguém me esqueça” e 1996 a própria Rainha Elizabeth II condecorou Mary com a Ordem do Império Britânico que foi receber o prêmio vestindo uma minissaia. Relaxa Mary, não tem como te esquecer.

5-mulheres-que-influenciaram-o-mundo-da-moda-mary-quant-gabrielafurquim

(Foto: Vogue)

  • DIANE VON FÜRSTENBERG 

Diane von Fürstenberg (1946) é uma economista e estilista belga que foi responsável pela criação do vestido envelope. Diane é considerada o segundo sucesso financeiro no mundo da moda (o primeiro é Chanel), recebeu o prêmio do Fashion Group International Superstar 2014 e lançou os livros: The Woman I Want to Be; Diane: A Signature Life; The bath; Diane von Fürstenberg’s Book of Beauty; Journey off a Dress; The Table; Die Frau, Die Ich Sein Wollte: Mein Leben; Schule der Schönheit; Das Band and Beds.

5-mulheres-que-influenciaram-o-mundo-da-moda-diane-von-furstenberg-gabrielafurquim

(Foto: Inc)

  • ZUZU ANGEL

Zuzu Angel (1921 – 1976) foi uma estilista brasileira que ficou conhecida no mundo todo devido ao seu trabalho de estilista e também por sua procura pelo filho que era militante e que foi assassinado pelo governo. Zuzu nasceu em Minas Gerais e iniciou seu trabalho como estilista nos 50 quando foi morar em Belo Horizonte, mas foi só a partir dos anos 70 que Zuzu abriu a sua loja de roupas em Ipanema. O estilo de Zuzu misturava rendas, fitas, seda e chitas com temas do folclore e estampas de pássaros, borboletas e papagaios. Depois de algum tempo Zuzu Angel começou a realizar desfiles nos Estados Unidos ressaltando a cultura brasileira e foi ela a responsável por trazer ao Brasil o termo “Fashion Designer” e influenciou o mundo da moda com os seus desfiles-protestos devido ao desaparecimento do filho. Infelizmente, uma das teorias da morte de Zuzu é que ela foi assassinada.

5-mulheres-que-influenciaram-o-mundo-da-moda-zuzu-angel-gabrielafurquim

(Foto: Rádio Beach Park)

Então meus amores, é isso. Espero que vocês tenham gostado ♥♥♥


Referências de texto:

https://pt.wikipedia.org/, http://almanaque.folha.uol.com.br/, http://www.hierophant.com.br/,

A moda e o preconceito que gira em torno dela

Olá meus amores!

No post de hoje eu vou falar sobre o preconceito que as pessoas possuem em relação a moda. Bom, para quem não sabe eu estou no terceiro ano do Ensino Médio e uma das minhas opções de faculdade é a Moda, quando você está nesse período o que as pessoas mais te perguntam é: Já sabe qual faculdade você vai fazer?. Então, no meu caso quando me perguntam eu vou toda orgulhosa responder que estou pensando em fazer Moda e as pessoas fazem aquela cara de decepção ou soltam comentários do tipo: “Moda é fútil”, “Moda não da dinheiro”, “Moda não serve pra nada” ou como já me falaram “Moda? Pra que você vai fazer isso? Faça alguma faculdade que de futuro e dinheiro”, depois desses comentários:

a-moda-e-o-preconceito-que-gira-em-torno-dela-gabrielafurquim

E por mais que pareça exagero, esses comentários são muito mais comuns do que você pensa e apesar de a moda estar presente em todos os lugares ainda há pessoas que a consideram fútil, mas que de fútil não tem nada. Talvez esse pensamento de futilidade surge porque as pessoas possuem uma visão errada do que é moda, a maioria das pessoas associam a palavra moda a aquela peça de roupa/sapato que todo mundo está usando, aquelas famosas tendências que todo mundo começa a usar e depois de uma semana poucos ainda continuam usando.

E é aí que está: essas peças são conhecidas como tendências e que geralmente são passageiras que de certa forma contribui para a moda, mas que não é moda, sabe por quê? Porque na verdade a moda tem como finalidade acompanhar o tempo e o vestuário, como, por exemplo, a década de 50 era marcada pelos vestidos de bolinha já a década de 70 era marcada pelas famosas calças boca de sino com franjas e recortes, ou seja, essas mudanças no vestuário com o passar do tempo retratam transformações, refletindo a sociedade, cultura e nos ajudando a entender um determinado grupo. Ou seja, tendência é algo passageiro e a moda não.

Então, quero dizer que ninguém faz moda em uma semana, nós estamos fazendo moda no determinado século em que vivemos, pois nos vestimos diferente das décadas de 50, 70, 90. Estamos sofrendo certa evolução com o passar do tempo que reflete na maneira que nos vestimos, onde estamos descobrindo novos estilos e nos adaptando a eles, passando de moda em moda.

Depois de toda essa explicação, não venha me dizer que a moda é fútil porque querendo ou não você faz parte dela a não ser que você saia de casa pelado. Mas enfim, moda é cultura, moda é arte, moda é profissão e que gera muito emprego que vai desde do estilista ao costureiro(a) e que quando você diz que moda é fútil você está desvalorizando a profissão porque demorou muito tempo para alguém fazer a sua peça de roupa favorita. Além disso, a maneira como você se veste é a maneira que você se expressa para a sociedade.

Então meus amores, é isso. Me conta aí nos comentários a sua opinião. Espero que gostem ♥♥♥

 

 

O lado negro da moda

Olá meus amores!

Qual profissão que não tem um lado negro? Pois é, pergunta difícil e é por isso que eu estou aqui hoje para falar sobre o lado negro da moda, mais especificamente sobre a carreira de modelo. Muitas pessoas acham que trabalhar com moda é fácil, que a vida de modelo é fácil… Mas não é bem assim e olha que não sou eu quem está falando e sim duas modelos anônimas que criaram a conta @shitmodelmgmt no Instagram para mostrar as pessoas o lado obscuro da carreira de modelo através de memes.

o-lado-negro-da-moda-shit-model-management-gabrielafurquim

(Foto: Reprodução Instagram)

Na verdade essa conta foi criada ano passado, mas ela não foi um assunto muito divulgado, afinal… ninguém vai lucrar sabendo o lado negro de uma profissão. As duas modelos são conhecidas como H e S e apesar de a conta delas não ter sido divulga, elas já contam com mais de 90 mil seguidores. Na descrição da conta está escrito: We all want to quit. models exposing the truth (Todos nós queremos sair. Modelos expondo a verdade).

Nos posts as modelos criticam a pressão feita para ser magra, criticam companhias que não pagam os cachês e a qualidade de moradia das modelos, em um post as modelos dizem que já viram ratos em um dos apartamentos em que elas ficaram e que ao reclamarem a agência não ligou.

(Tendo que escolher se você quer panquecas ou uma medida de quadril 34)

help me I'm poor.

A post shared by Shit Model Management (@shitmodelmgmt) on

(Quando uma empresa multimilionária leva três meses para pagá-lo.)

Toda profissão tem o seu lado negativo, mas nós não abrimos os olhos para eles, nós insistimos em ver apenas o lado perfeito. Para mim, ser modelo é muito difícil, afinal… esse é um ramo que exige várias condições como ser magra o suficiente ou ser alta o suficiente isso pode ser prejudicial. Confesso para vocês que eu já quis ser modelo, mas estou bem longe de me encaixar nesses requisitos.

Tocando nesse assunto, falando de magreza e altura me lembrei de um episódio da série As Visões da Raven onde ela desenha um vestido e tenta ser ela a desfilar com ele, mas a agência não aceita e coloca uma outra mulher para desfilar com o seu vestido, alguém aí lembra?

Então meus amores, é isso.Por fim quero dizer que não são todas as modelos que passam por isso e se você quer ser modelo não desista dos seus sonhos e que o objetivo do meu post era mostrar que até as profissões consideradas mais fáceis podem ser as mais difíceis. Me diz aí nos comentários a sua opinião em relação a isso e se você quiser saber um pouquinho mais sobre elas acesse a entrevista que elas fizeram para o blog Fashionista clicando aqui. Espero que gostem ♥♥♥

Afinal, o que é o Boyish Style?

Olá meus amores!

Durante a terceira fase da Revolução Industrial, no século XX, as mulheres lutavam por independência e pela entrada no mercado de trabalho que até então era composto apenas por homens. Esse movimento acabou refletindo na maneira como as mulheres se vestiam, pois elas deixaram os vestidos e espartilhos de lado para apostar em roupas com uma pegada mais masculina e assim surgiu o estilo Boyish.

conhecendo-o-estilo-boyish-1-gabrielafurquim

Devido a essa pegada masculina muitas pessoas acabam confundindo o estilo Boyish com o Tomboy Style (clique aqui para saber mais sobre esse estilo) na hora de se vestir, mas apesar de parecerem iguais eles possuem uma certa diferença, onde o estilo Tomboy preza por peças com a pegada mais masculina mais clássicas como, por exemplo, terninho, camisa de algodão, gravata… E o estilo Boyish preza por peças com a pegada masculina mais moderninhas como é o caso dos blusões, jeans, gorros… Ambos apostam no traço masculino, mas sem perder a feminilidade.

conhecendo-o-estilo-boyish-2-gabrielafurquim

O estilo Boyish depois de esquecido por algum tempo voltou a fazer sucesso a partir do momento em que ele foi usado pela personagem Nina da novela Avenida Brasil, alguém aí lembra? Mas não foi só ela quem apostou nesse estilo, famosas como Cara Delivingne, Rihanna, Rita Ora, Kristen Stewart e Leigthon Meester também fizeram as suas apostas.

conhecendo-o-estilo-boyish-3-gabrielafurquim

Esse estilo não se restringe apenas as roupas, ele também está presente nos corte de cabelo e maquiagens. Na parte da maquiagem, esse estilo pede algo mais suave, tipo “acordei”, ou seja, aquela pele bem natural. Já na parte do cabelo, os cortes são curtos e desfiados, mas se você não quiser apostar nos cortes e sim nos penteados saiba que você tem algumas opções como é o caso do rabo de cavalo bem compactado e do cabelo repartido ao meio com um aspecto molhado. E por fim, na hora de escolher o look vale apostar em calças ou bermudas boyfriend, sapatilhas, oxford, mocassim, t-shirt mais larguinha, gorro… e por aí vai.

conhecendo-o-estilo-boyish-4-gabrielafurquim

Então meus amores, é isso. Me diz aí nos comentários o que você achou desse estilo e se você prefere uma pegada mais Tomboy ou Boishy. Espero que gostem ♥♥♥


Referências de texto:

http://www.mundodastribos.com/, http://www.finaerica.com/

Referências de imagens:

https://br.pinterest.com, http://ego.globo.com/, http://flordeformosurablog.blogspot.com.br/, http://emmafiorezi.com.br/, http://maoutletk.blogspot.com.br/